Dezenas de comerciantes de frutas que trabalham às margens da BR-101, em Mata Redonda, Alhandra – PB, serão beneficiados com barracas padronizadas para melhorar o atendimento aos clientes. A conquista veio através da Associação Comercial e Empresarial de Alhandra (ACEAL) em parceria com o Empreender Paraíba, um programa de liberação de créditos para empreendedores do estado, com a articulação do deputado Branco Mendes, que intermediou a parceria entre a Prefeitura e Governo do Estado.

Durante a reunião que aconteceu nesta quarta-feira (02) os comerciantes puderam analisar o projeto para instalação das barracas, que será feito através de uma parceria com a Prefeitura Municipal de Alhandra, para que seja realizado um serviço de terraplenagem. O vice-prefeito Edileudo Salvino (PTB), representou a Prefeitura de Alhandra, e garantiu que a prefeitura irá realizar o serviço de imediato para viabilizar a instalação das barracas.

Presente na reunião, o deputado Estadual Branco Mendes (Podemos) parabenizou o empenho da ACEAL e do Empreender em conceder o benefício aos comerciantes, e destacou sua luta em procurar junto ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) a liberação do projeto arquitetônico para implantação das barracas. O deputado elogiou também o compromisso da Prefeitura Municipal de Alhandra em oferecer os serviços básicos necessários para implantação do projeto.

A ACEAL representada por Francicleide Cavalcante, elencou a história de luta dos comerciantes que anos vinham buscando melhorar suas condições de trabalho para poder ofertar aos seus clientes um ambiente limpo e seguro para realizar a compra das frutas.

Pelo projeto, as barracas serão padronizadas, uma parte de alvenaria e lona, com balcões e uma estrutura humanizada. Além das novas barracas, o local de instalação também será recuado, para evitar eventuais acidentes, as barracas serão colocadas um pouco mais a traz de onde estão. O projeto garante além da segurança, a visibilidade das barracas para que os comerciantes continuem em suas atividades.

 

Fonte: Assessoria ACEAL