A Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe, iniciada em 23 de abril, foi prorrogada até 15 de junho, por causa da greve do transporte de caminhoneiros. Inicialmente, o prazo final era a próxima sexta-feira (1º). A prorrogação foi confirmada pelo Ministério da Saúde.

Até a manhã desta quarta-feira (30), o município de Alhandra, no Litoral Sul, vacinou 3.753 pessoas, atingindo um total de 91,47% previsto. Com esse número, Alhandra alcança a meta estabelecida superando o índice nacional e estadual.
Em Alhandra, a maior adesão vem sendo os idosos, onde o município vacinou 100% da meta para este grupo. No entanto, entre as gestantes e mulheres no pós-parto, a procura vem sendo reduzida.

Para a secretária de saúde de Alhandra, Albarina Kelly, a vacinação é uma das medidas mais efetivas e seguras para a prevenção da Influenza grave e suas complicações. Ela reforçou que as vacinas estão disponíveis em todas as unidades de saúde para atender a população prioritária que ainda não recebeu sua dose.

“Na maioria dos casos, a doença não se torna grave, mas entre os grupos suscetíveis, pode evoluir para casos de maior gravidade e, por isso, é essencial que a nossa população mais vulnerável esteja protegida. As equipes de Saúde de Alhandra, com o total apoio do prefeito Renato Mendes, estão empenhadas para que a imunização ultrapasse a meta dos grupos prioritários, de acordo com o que Ministério da Saúde preconiza”, explicou a secretária.
Veja qual é o público-alvo para receber as doses gratuitamente no SUS:

Pessoas a partir de 60 anos, crianças de seis meses a cinco anos, trabalhadores da área de saúde, professores das redes pública e privada, mulheres gestantes e puérperas indígenas, pessoas privadas de liberdade (incluindo adolescentes cumprindo medidas socioeducativas), profissionais do sistema prisional, portadores de doenças crônicas (Este público deve apresentar prescrição médica no ato da vacinação).