O Prefeito Municipal de Alhandra, Renato Mendes, emitiu nota nesta sexta-feira (18) se solidarizando com a médica Mariana Gadelha e repudiando o ato tresloucado do vereador oposicionista, Clóvis Constantino, conhecido como Cocó (PP) que ameaçou a integridade física da profissional de saúde, ao invadir o consultório e num claro abuso de autoridade, exigiu tratamento privilegiado e prioritário para sua genitora, desrespeitando a fila de pacientes em atendimento. O caso foi registrado na 6ª Delegacia Seccional de Polícia Civil.

O gestor alhandrense informou que se prontifica em tomar todas as medidas judiciais cabíveis contra o agressor, na forma e rigor da lei. Destacando que a médica é uma excelente profissional e cumpre rigorosamente sua carga horária. Ele ainda aponta que o ato arbitrário do vereador trouxe prejuízos à população, especialmente aos moradores do Oiteiro que estavam tendo seus atendimentos normais diariamente com a referida médica.

Na ocasião, Renato Mendes solicitou que a Câmara dos Vereadores de Alhandra se posicione claramente a favor da cidadania e dos direitos e garantias individuais e contra tais violências e arbitrariedades, que não podem, sob nenhuma justificativa, encontrar abrigo em suas fileiras.

O prefeito pontuou ainda que o CRM exige que a segurança da equipe médica seja realizada nos postos de saúde por policiais civis ou militares, só desta forma os médicos poderão retomar o atendimento. Ele se reunirá com o comandante da PM de Alhandra e também com o delegado geral de policia, solicitando que a exigência do Conselho Regional de Medicina seja atendida, evitando assim que a interdição médica permaneça.

 Veja a nota completa do prefeito Renato Mendes

“Na condição de Prefeito Constitucional do Município de Alhandra, no uso das atribuições legais, venho a público manifestar meu mais veemente repúdio ao ato extremo, perpetrado pelo Vereador do Município Clóvis Constantino, conhecido por Cocó, filiado ao Partido Progressista (PP), que na data de 17 de janeiro de 2019, desacatou a profissional de saúde que estava prestando expediente e em atendimento a um paciente. Tendo o fato ocorrido e registrado em vídeo no PSF Oiteiro II.

Na ocasião, a servidora Mariana Gadelha, médica de plantão, foi agredida verbalmente, pelo parlamentar, em pleno expediente, que valendo de sua condição de vereador, a detratou, com palavras ásperas, desrespeitando a todos os presentes. Tal violência é ainda mais reprovável por ter sido praticada contra uma mulher, por um parlamentar.

A atitude reprovável e lastimável do vereador, deixou os munícipes sem atendimento médico temporário, a pedido do CRM, que preocupado com a segurança da profissional, pelo ato tresloucado do vereador, além do fato misógino do parlamentar mirim, que fere a honra da profissional, proibiu que os médicos atendam nas unidades de saúde, ate que sejam disponibilizados policiais civis ou militares nos locais.

É inaceitável a violação da integridade moral, e das prerrogativas profissionais da servidora em exercício, não pactuo com a exacerbação ora imputada pelo parlamentar do Partido Progressista, que inclusive tem à frente como Presidente a primeira senadora eleita na Paraíba, Daniella Ribeiro. Fica evidente a truculência e despreparo demonstrado, e comprovado nos vídeos que circulam na internet e que foram divulgados pela imprensa.

Sendo interessante, inclusive, que a Câmara dos Vereadores de Alhandra, como Instituição de um Estado Democrático de Direito, subordinada aos valores fundamentais da Constituição Federal e da Constituição do Estado da Paraíba, se posicione claramente a serviço da cidadania e dos direitos e garantias individuais e contra tais violências e arbitrariedades, que não podem, sob nenhuma justificativa, encontrar abrigo em suas fileiras.

Por fim, gostaria de enfatizar, que estou ao lado da médica, Mariana Gadelha, ora servidora em exercício, excelente profissional, quando da violação de seus direitos e lamento muito, pois, não é fácil encontrar profissionais e o vereador quando deveria zelar pelos que trabalham no município, os ataca de forma errônea trazendo prejuízos à população, especialmente aos moradores do Oiteiro que estavam tendo seus atendimentos normais diariamente com a referida médica. Me prontifico a impetrar as medidas judiciais cabíveis contra o agressor, na forma e rigor da lei”.

Renato Mendes, prefeito de Alhandra