O município de Alhandra está há um ano e meio participando do Programa Rota do Saber, da Fiat Chrysler Automóveis (FCA), em parceria com o Instituto Qualidade no Ensino (IQE) e Prefeitura Municipal. Os resultados da avaliação deste período com os alunos foram apresentados nesta quarta-feira (21/11) à formadores de opinião  líderes comunitários, além de representantes de segmentos da sociedade.

Essa importante parceria promoverá ao longo de três anos a qualificação de 300 professores (40% do corpo docente do ensino fundamental da cidade) e de gestores da rede municipal. Todas as 16 escolas do município, 62 professores de Português e Matemática  e 1.859 alunos participam do programa.

Os números mostraram que o município está avançando. O desempenho das formadoras e professores contribui para o sucesso do trabalho, que se volta para as principais dificuldades identificadas nos estudantes, com o objetivo de melhorar cada vez mais os índices e fortalecer a educação, por ser através dela que se constrói e transforma o futuro.

 

O evento foi iniciado pelo secretário Municipal de Educação, Daniel Miguel, que destacou a importância do projeto para o desenvolvimento educacional de Alhandra. “Sou testemunha ocular de um dos maiores programas que pude conhecer na área de educação enquanto professor, enquanto secretário que estou, que é o Qualiescola desenvolvido pelo IQE no nosso município. Uma ação que dá um salto muito importante na qualificação dos nossos professores. E esse programa é tão magistral que não só trabalha com os professores, mas trabalha com os gestores e os técnicos da Secretaria de Educação”, informou Daniel Miguel.

O coordenador de projetos sociais da FCA, Fernando Elias, pontuou a importância eficiente e empenho da Secretaria de Educação e da Prefeitura de Alhandra em não medir esforços para alcançar os bons resultados apresentados no encontro. “Não alcançaríamos esses bons resultados, se a prefeitura também não se comprometesse. Investir em educação para garantir um futuro melhor para todos. A Jeep faz parte da região e quanto mais a educação se desenvolver, todos ganham”, afirmou.

Iran de Fátima Freitas, Coordenadora Geral do Instituto Qualidade no Ensino (IQE), afirmou que “o programa Rota do Saber está preparando a população para que o desenvolvimento econômico se dê para a própria população. A gente quer educadores e gestores qualificados para que a criança entre no primeiro ano e saia no nono ano, mas, saia preparada”, disse.

 

O prefeito Renato Mendes agradeceu a parceria com a Jeep e IQE, reafirmando que o projeto Rota do Saber foi uma grande conquista para Alhandra, e vem sendo conduzido com maestria pelo secretário Daniel Miguel. “Nada acontece a curto prazo,  é preciso ter o compromisso para o futuro. Tem que ter perseverança, e esses formadores que aqui estão fazem a diferença. Acredito e vou sempre acreditar que o futuro da nossa nação está na educação. Renovo meu compromisso de enquanto estiver prefeito dessa cidade, vamos estar de mãos dadas com essa parceria”, garantiu o gestor alhandrense.

Ainda falaram positivamente sobre o Rota do Saber a diretora da Escola Zélia Correia, Maria José da Silva (Lia), os professores de matemática do município Fernando Lima e Vera Lúcia, a professora de português e formadora Daniele Nascimento e a coordenadora do projeto em Alhandra, Maria Márcia.

Também participaram do evento o vice-prefeito Ledo Salvino, vereadores, formadores, professores, secretários e o padre Luis Carlos.

OS NÚMEROS ALCANÇADOS ATRAVÉS DO ROTA DO SABER

Em 2013 Alhandra estava abaixo da meta do Índice da Educação Básica (IDEB) que era para atingir 3.9 e estava apenas em 3.1. Em 2019 o município tem que atingir a meta do Ideb de 4.7, que será um grande desafio.

Na avaliação do desempenho e performance dos Alunos do 3º ao 9º ano, todas as metas foram alcançadas.

Em 2017, 32% dos alunos proficientes aprenderam.

Já em 2018, 43% aprenderam e o município superou a meta de 41%.

Na nova avaliação que será realizada em dezembro espera-se que 50%  dos alunos tenham aprendido português e matemática.

Ao fim do projeto a meta é que 68% dos alunos tenham aprendido.