18579239_1394639213945858_175330222_n-620x465.jpg18601267_1394638857279227_784024538_n-620x465.jpg

 

O prefeito Renato Mendes (DEM) participou e avaliou como positiva a XX Marcha dos Prefeitos organizada pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) e a Federação das Associações de Municípios da Paraiba (Famup) com o intuito de buscar recursos e aprimorar cada vez mais sua gestão à frente do município de Alhandra. A mobilização dos prefeitos, em Brasília, começou na segunda-feira dia (15) e termina nessa quinta-feira (18).

O gestor alhandrense aproveitou a ocasião para se reunir com os deputados Veneziano Vital do Rêgo (PMDB) e Efraim Filho (DEM) para apresentar demandas e projetos do município nas áreas de Infraestrutura, Saúde, Esporte e Educação.

“Quero agradecer a atenção especial do deputado Efraim Filho com nossa cidade de Alhandra. Apresentamos as demandas e projetos que ficarão a cargo do deputado Efraim para liberar esses recursos. O deputado Veneziano Vital também se colocou à disposição de contribuir com as necessidades de Alhandra”, informou o prefeito.

Renato Mendes também foi recebido pelo senador Raimundo Lira com quem conversou sobre questões municipalistas, sobretudo em relação a aumento de repasses do Governo Federal aos municípios.

Aulixiando e atuando ao lado dos prefeitos paraibanos, esteve o presidente da Famup, Tota Guedes, que foi elogiado pelo prefeito de Alhandra, devido sua forte atuação e luta em favor dos municípios.

“Cerca de cinco mil prefeitos participaram do evento. É um momento muito importante porque é hora dos municípios partilharem seus problemas, bem como, descobrirem maneiras de aperfeiçoar a gestão. Nossa presença teve como foco buscar melhorias para nosso município. Acredito que os pontos mais positivos foi a discussão em torno do aumento de FPM, a derrubada do veto da Lei do ISS (Imposto Sobre Serviço), pelo Congresso Nacional e a assinatura da medida provisória que prevê o parcelamento da dívida previdenciária dos municípios, medida que une todas as dívidas do município com a Previdência em uma só”, destacou Renato.

Ainda conforme o prefeito, a atual situação financeira na qual se encontra o País reforça a necessidade dos gestores locais estarem unidos em prol da pauta municipalista. Os gestores expuseram a crise financeira enfrentada pelos Municípios e falaram sobre as consequências do subfinanciamento dos mais de 390 programas federais. Também destacaram que o principal motivo da atual situação financeira desses entes está na política de isenções fiscais concedidas pelo Governo, causando a redução do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) de onde foram retirados R$ 77 bilhões apenas nos últimos cinco anos.

 

 

Ascom PMA